A humanidade vive achando…

29/12/2015

A humanidade vive achando…

Os achismos, em sua maior parte, integram pensamentos inconsequentes, devaneios, pois achar é algo aleatório, transitório, e por isso, inviável principalmente em situações que requerem decisão.

Semelhante ao acreditar, o achar pode levar o ser humano a um caminho equivocado, por outro lado, pode-se encontrar a rota verdadeira. É bom lembrar que às vezes o achismo pode ser confundido com a intuição, mecanismo metafísico que possibilita vislumbrar a realidade em diversas dimensões.

Cabe aqui a conhecida expressão: ‘Fulano está se achando…’, e analisando bem, ela pode ser interpretada de vários modos. Quem ouve a princípio, compreende que o fulano está se achando o último dos mortais; orgulhoso e soberbamente, durante seus ‘estudos astrofísicos’, considera-se o centro do universo. E segundo uma interpretação evolutiva, o ser humano pode se achar metafisicamente, se achando ali, se achando acolá, pois encontrar-se-á sempre em aprendizado e autoconhecimento. E como dizia Sócrates aos seus discípulos: ‘Conhece-te a ti mesmo’. Dessa maneira, o ser humano estará numa busca contínua e transcendental, jamais se sentirá perdido, nem mesmo ao encontrar com aqueles que o julgam às suas maneiras, às suas percepções, considerando os diversos ambientes e as mais adversas situações.

O achar, outrossim, tem a ver profundamente com a visão de cada ser humano diante do espelho da vida. Na maioria das vezes, quando essa visão é refletida, as imagens produzidas independem de serem verdadeiras, pois elas resultam dos próprios reflexos humanos. 

Achar ou não achar, eis a questão? Na verdade, o ser humano que se acha através do autoconhecimento, irá conviver em paz com seus semelhantes, e se assim sucedesse com a humanidade, a harmonia terrenal deixaria de ser uma lenda, o planeta estaria plenamente em equilíbrio, e como ensina INRI CRISTO, os seres humanos viveriam sob o olhar dúlcido e aprovador de nosso PAI.

No porvir, quando todos os seres humanos tiverem a certeza da onipresença do CRIADOR, o achar perderá o sentido, pois haverá um sentido maior na eternidade, no Infinito.

Ádri Alves

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *