Veja uma droga que faz os viciados apodrecerem vivos

Veja uma droga que faz os viciados apodrecerem vivos

05/01/2013

Uma droga barata e viciante de fácil obtenção que apodrece a carne deixando os ossos do usuário expostos, transforma as pessoas em um verdadeiro zumbi. A droga russa conhecida como Krokodil é real e apavorante.

O que é Krokodil?
Krokodil é um substituto para uma droga cara, a heroína. O princípio ativo do Krokodil, é a “desomorphine” que é vendida em alguns países da Europa (especialmente a Suiça) como substituto da morfina e é conhecida pela farmacologia desde 1932. A desomorphine é de 8 a 10 vezes mais potente do que a morfina. Trata-se de um opiáceo sintético que possui estrutura quase idêntica à da heroína. 

Veja como a GE Healthcare ajuda a cuidar da saúde dos brasileiros.

A Codeína, um narcótico disseminado pelo mundo inteiro e de fácil acesso pode ser transformado em desomorphine com algumas reações químicas relativamente baratas. Ela então é dissolvida e injetada pelo utilizador. Considerando que a heroína custa 150 dólares cada dose e o Krokodil pode ser obtido por menos de 10 dólares fica fácil entender a razão de sua existência.

Qual a razão do Krokodil apodrecer a carne de quem usa?
O problema não é necessariamente o vício na desomorphine, a substância em si não é tão nociva, tanto que é comercializada em alguns países. O fato é que a reação que transforma codeína em desomorphine pode ser feita numa cozinha, a maioria das apreensões da droga mostrou produtos com excesso de impurezas.

Aos fabricantes de Krokodil muitas vezes faltam materiais, e, portanto, usam gasolina como solvente, utilizam também fósforo vermelho, iodo, e ácido clorídrico como reagentes para sintetizar a desomorphine a partir de comprimidos de codeína. Não há um controle de qualidade e o produto sai diretamente do “fogão para a veia”, causando estragos irreparáveis no corpo dos drogados.

Fonte:

http://brasil.issoebrasilia.com.br/2013/01/veja-uma-droga-que-faz-os-viciados.html?m=1

 

Uso prolongado de aspirina é ligado a tipo de cegueira

Uso prolongado de aspirina é ligado a tipo de cegueira

22/01/2013

Pessoas que tomam aspirina por muito tempo podem desenvolver forma úmida de doença macular

Pessoas que tomam aspirina por muito tempo podem desenvolver forma úmida de doença macular.

Pessoas que tomam aspirina por muitos anos, como pacientes cardíacos, por exemplo, são mais suscetíveis a desenvolver um determinado tipo de cegueira, revelaram cientistas.

Um estudo com 2.389 pessoas, publicado na revista científica JAMA Internal Medicine, indicou que o uso prolongado do ácido acetilsalicílico, principal substância do medicamento, dobra os riscos do surgimento da forma úmida da degeneração macular relacionada à idade.

A doença deteriora a chamada retina central, ou mácula, causando perda de visão no centro do campo visual do paciente.

Os pesquisadores, entretanto, não souberam dizer quais mudanças seriam necessárias na ingestão do remédio para evitar a cegueira.

O estudo, conduzido na Universidade de Sydney, na Austrália, reuniu participantes com idades em torno de 65 anos. Um a cada dez deles usava o medicamento pelo menos uma vez por semana.

Os pacientes foram submetidos a testes oftalmológicos a cada cinco, dez e 15 anos.

Ao final do estudo, os pesquisadores concluíram que 9,3% dos pacientes que tomavam aspirina desenvolveram o tipo úmido da degeneração macular relacionada à idade, contra uma taxa de 3,7% entre os pacientes que não faziam uso da medicação.

Segundo o relatório, “o aumento do risco da forma úmida da degeneração macular relacionada à idade foi detectado apenas 10 ou 15 anos depois, indicando que a dose prolongada tem um papel importante”.

“Dado o uso generalizado da aspirina, qualquer risco de condições anormais será significativo e afetará muitas pessoas.”

A forma úmida da degeneração macular relacionada à idade é causada pelo crescimento dos vasos sanguíneos. Isso provoca o inchaço e o sangramento da retina.

O processo pode acontecer muito rapidamente, com a visão sendo danificada em dias. Idade, fumo e histórico familiar são os principais fatores de risco.

Alto risco

Já há relatos na literatura médica dos riscos da aspirina, como os sangramentos internos. Para a equipe que conduziu o experimento, o risco de dano à visão “também deve ser considerado”.

Os pesquisadores reconheceram, no entanto, que para a maior parte dos pacientes, há “pouca evidência” para mudar a prescrição do medicamento.

Eles também indicaram que o uso da droga seja reavaliado em pacientes de alto risco, como aqueles que já possuem a doença em um de seus olhos.

Segundo o professor Jie Jin Wang, especialista em olhos da Universidade de Sydney, a descoberta pode fazer com que os médicos rediscutam a ingestão do medicamento com seus pacientes.

A Macular Society, entidade britânica ligada à área, disse: “A evidência está aumentando sobre a associação da aspirina e da forma úmida da degeneração macular; entretanto, ainda há um longo caminho a percorrer neste tema.”

“Para pacientes que sofrem de cardiopatias, os riscos para a saúde com a interrupção ou não prescrição da aspira são muito maiores do que o desenvolvimento da doença ocular.”

“Pacientes que estão tomando aspirina não devem interromper seu uso antes de falar com seus médicos.”

Fonte: BBC Brasil

http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/bbc/2013/01/22/uso-prolongado-de-aspirina-e-ligado-a-tipo-de-cegueira.htm

 

Tireóide

Tireóide

09/12/2012

O Dr. Oz fez uma exposição sobre o tipo de câncer que mais cresce em mulheres, o câncer de tireóide. Foi um programa muito interessante e ele mencionou que o aumento poderia possivelmente estar relacionado com o uso de raio-x odontológico e mamografias. Ele demonstrou que no avental que o dentista coloca em você no raio-x odontológico existe uma pequena aba que pode ser levantada e envolver o seu pescoço.

Muitos dentistas não se preocupam em usá-lo. Também, há algo chamado de “guarda da tireóide” para ser usado durante a mamografia.

Por coincidência, ontem eu tive a minha mamografia anual. Eu me senti um pouco tola, mas perguntei sobre a proteção e certamente, o técnico tinha uma em uma gaveta. Eu perguntei porque não era utilizado  rotineiramente. Resposta: “Eu não sei. Você tem que pedir”. Bem, se eu não tivesse visto o programa, como é que eu poderia saber para perguntar? Precisamos transmitir isso para nossas filhas, sobrinhas, mães, a todas nossas amigas e os maridos contarem a suas esposas! Eu acabei de fazer isso, agora você encaminha para a sua lista. 

Alguém foi gentil o suficiente para transmitir esta informação para mim. Eu espero que você passe isso para seus amigos e familiares.

 

Reflexologia do pé

Reflexologia do pé

05/11/2012

Reflexologia

A Reflexologia consiste na aplicação de uma pressão específica nos chamados pontos reflexos do corpo. Esses pontos possuem ligações com os nossos órgãos e por esse motivo, geram resultados, curas e prevenções de doenças que estão relacionadas a eles.

Como isso acontece? É que a medicina chinesa acredita que todo o nosso organismo está interligado através dos “chis”, que são canais de circulação da energia vital do organismo. Logo, uma massagem no ponto certo do pé, milimetricamente ligado ao canal que reflete a pressão no rim, por exemplo, faz com que o resultado seja o mesmo do que o de uma intervenção no órgão.

Já se sabe que, há milénios, povos como o do Antigo Egipto utilizavam a massagem nos pés com o objectivo de recuperar a saúde, como também os chineses, índios americanos e outros mais.Com o passar do tempo, a eficácia desta prática serviu de estímulo a vários pesquisadores em compreender a Reflexologia sob um ponto de vista Ocidental.No Ocidente, ainda no início do século, o Dr. William Fitzgerald, médico em Londres, descobriu que o corpo possui 10 zonas de energia (meridianos) que partem da coroa da cabeça e vão até as extremidades dos dedos dos pés e das mãos, sistematizando dez zonas energéticas e considerando, inclusive, os respectivos órgãos contidos nestas zonas.Mais tarde, a massagista Eunice Inghan (1930), Nova York, desenvolveu um tipo de massagem com pressões puntiformes sobre os pés.

De acordo com o princípio de que a parte contém o todo, ao observar os pés (planta, dorso e 10 cm sobre o tornozelo) e as suas zonas energéticas, foi possível projectar de modo análogo, sobre eles, todo o corpo e determinar assim a área reflexa de cada órgão, glândula etc.Através do exame visual e do táctil do pé é possível identificar as áreas onde se produz um processo energético alterado, ou melhor, onde há indícios de excesso ou deficiência de energia e definir desta maneira o procedimento terapêutico que deverá estimular o organismo a utilizar a sua força curativa de modo adequado.

Esta terapia possui também um carácter preventivo, já que se pode detectar no pés, por considerá-lo um lugar de alarme, um desequilíbrio energético antes de que surjam os primeiros sintomas de uma determinada enfermidade.Muitas problemas de saúde resultam da tensão emocional vivida pelo homem de hoje e dos seus hábitos prejudiciais, como a alimentação incorrecta, à pressão sofrida pelo meio em que vive, aos acontecimentos traumáticos e até mesmo aos seus sapatos (verdadeiras caixas demasiadamente ajustadas que impossibilitam o movimento livre dos pés e que pressionam as áreas reflexas, inadequadamente) etc.

O estado de tensão duradouro ou súbito e intenso (como a perda de um ser querido, por exemplo) pode resultar em novas pautas de comportamento na tentativa do indivíduo de adaptar-se às novas circunstâncias. Quando estas experiências não são intimamente superadas, o que poderia ser um desequilíbrio energético momentâneo pode tornar-se crónico ao longo de alguns meses ou anos e resultar desta maneira em diversas enfermidades.Ataques intensivos de medo, por exemplo, segundo Avi Grinberg, fundador do Centro de Estudos Alternativos de Haifa, Israel, pode criar um desequilíbrio tal que, com o tempo, poderá interferir no corpo físico, neste caso, no pâncreas e, mais tarde, favorecer ao surgimento da diabetes.

Alguns reflexologistas, como por exemplo Josefina Miralles, Espanha, acrescenta ainda a importância de que o enfermo se submeta, sob a orientação do seu médico, a uma nova análise de sangue ao término da segunda ou terceira sessão de Reflexologia, a fim de que se comprove uma sensível melhora.Além das mãos do terapeuta que são as suas mais importantes ferramentas de trabalho pois massajará metodicamente os pés do seu paciente, gosto de acrescentar que a comunicação entre paciente/terapeuta enriquece as sessões de maneira incomensurável já que se pode fazer um “intercambio” informações muito importantes para o tratamento.

É importante frisar que esta terapia trata do indivíduo na sua totalidade (corpo e mente) e que, consequentemente, conquista o alívio de sintomas diversos como dores em geral, problemas alérgicos, circulatórios, digestivos, sexuais, os de ordem emocional (ansiedade, stress, depressão, por exemplo), os relacionados à menopausa e outros.Para os atletas, a Reflexologia permite o alívio da ansiedade, resultando em maior força física e melhor equilíbrio, (factores estes muito importantes nas práticas competitivas), auxilia o corpo a recuperar-se dos desgastes musculares, além de aliviar a tensão acumulada ao final de cada conquista.

No que se refere à pele, sob o ponto de vista estético, observa-se ao término de cada sessão um alívio das olheiras e bolsas abaixo dos olhos, o desaparecimento dos sinais de cansaço e das rugas de expressão, diminuição da queda de cabelo e o resplandecer da pele e, com a continuidade do tratamento, contribui à diminuição da celulite e à perda de peso.Dos muitos pesquisadores envolvidos com a Reflexologia, o Dr. Pavlov, célebre fisiólogo russo, foi o primeiro a introduzir o conceito de “reacção global do organismo” diante da resposta a determinados estímulos externos ou internos através do Sistema Nervoso Central.Outros médicos, a medida que pesquisavam, também concluíram que as relações entre a superfície e o interior do organismo se produziam em ambas as direcções, quer dizer, do exterior ao interior e vice-versa.O inglês Dr. Head e o médico canadense Dr. Mackenzie observaram também que, com frequência, se produziam reacções em zonas vizinhas ao correspondente segmento, e explicavam o facto com a participação do Sistema Nervoso Vegetativo através de suas fibras nervosas na transmissão de estímulos cuti-viscerais.

Apesar da não comprovação destes efeitos por parte da Medicina Tradicional, no que se refere a Reflexologia, os efeitos podem ser observados por aqueles que se submetem à esta terapia.Segundo Frederic Viñas, médico e pioneiro da Reflexologia na Espanha, é o sistema nervoso, como órgão de comunicação, coordenação e regularização das diferentes estruturas e funções do organismo, que permite a aparição de múltiplas reacções reflexas em nosso corpo.Ou seja, poderíamos comparar o Sistema Nervoso à rede eléctrica de uma casa já que o seu bom estado é fundamental a um perfeito funcionamento de todo o corpo.A Reflexologia dos Pés pode provocar, com o estímulo das áreas que indicam um desequilíbrio energético, entre outras, reacções com sintomas típicos, como um indicativo de que o organismo utiliza sua energia vital para resistir e livrar-se dos seus padecimentos.Estas respostas desejáveis podem servir-se de vários órgãos na tentativa do organismo de eliminar toxinas. Com frequência ocorrem as seguintes reacções: processos de eliminação, cansaço relaxante, sono reparador, suor mais intenso, etc.Estas reacções são passageiras e significam que o processo de melhoria da saúde já foi iniciado, ou seja, que o organismo responde aos estímulos e começa a combater a enfermidade.Como é possível observar, podemos encontrar na Reflexologia um tratamento simples, confortável, eficaz e 100% natural de reconquistar, gradativamente, o bem-estar físico e mental há muito tempo esquecido.

Fonte:

http://joelestevesterapeuta.wordpress.com/2009/04/28/reflexologia-do-pe/

Que beleza!

Que beleza!

09/01/2013

Lojistas, vendedores, empresários, cirurgiões plásticos, donos de clinicas, de academias, estão rindo a toa. Nunca houve tanto consumo em estética como agora. As pessoas se preocupam tanto com aparência, que não poupam esforços para conseguir o corpo perfeito. Andam até tirando costela, em busca daquela cinturinha. A vaidade tornou-se a essência da vida.

  • Não basta viver, tem que estar bonito!
  • As feias que me perdoem, mas a beleza é fundamental!
  • A boa aparência é o seu cartão de visita!

E por aí vai…

Só que por trás destas propagandas, encontraremos pessoas belas, inteligentes, capacitadas, que estão adoecendo e morrendo por não alcançar este padrão de beleza.

Que, aliás, jamais será alcançado, pois sempre que alguém estiver próximo a ela, surgirão outros, outros, outros e outros. É uma meta inatingível. É como enxugar no molhado, cujo objetivo maior é criar nas pessoas uma busca frenética a uma ilusão.

Na verdade é uma armadilha, usadas exclusivamente para enriquecer os seus idealizadores, com objetivo de:

  • Confundir, tirar o foco das pessoas,
  • Excluir, criar sentimentos de rejeição.
  • Desvalorizar o ser humano, sentindo o pior da espécie.

Portanto, cuide-se para não cair nesta emboscada, prepara-te, esteja alerta, vigilante a tudo.

Não permita que as coisas saudáveis da vida, transforme em obsessão. Valoriza-te, embeleza-te, mas sem idolatrias. Tenha sempre em mente:

  • Tu és e sempre serás as meninas dos olhos de Deus.

A verdadeira beleza ela vem de dentro para fora. E de uma forma resplandecente, contagiante, perdurando para sempre.

  • A de fora para dentro é passageira, falsa, destruidora e egoísta. Ao ponto de uma mãe deixar de amamentar o seu filho, com medo de deformar os seus seios siliconizados.

Beleza não é tudo! Se fosse assim:

  • Como explicar as separações de casais esteticamente bonitos?
  • Pessoas lindas maravilhosas jogando filhos pela janela?
  • Lindos e maravilhosos apunhalando os seus próprios pais?

A verdade é que nunca se viu tantas pessoas bonitas, mas também nunca se viu tantas horríveis maldades.

  “O homem vaidoso não gosta de quem o corrige, ele nunca pede conselhos ao sábio – Provérbios 15;12”

 Pense Nisso!

 

Quantas bactérias nós temos no nosso corpo?

Quantas bactérias nós temos no nosso corpo?

03/12/2012

O suficiente para encher um prato grande de sopa. “Isso é 1,36 a 2,27 quilos de bactérias”, diz Lita Proctor, que estuda as comunidades de bactérias que vivem sobre e em nós.

As células de bactérias em nosso corpo superam as células humanas em 10 para 1, diz Lita. Porém, como elas são muito menores do que as células humanas, representam apenas cerca de 1 a 2% da massa do nosso corpo, embora componham cerca de metade dos nossos resíduos corporais.

A quantidade de bactérias que carregamos com a gente não era bem catalogada até recentemente. Em julho, a Universidade Estadual da Carolina do Norte, EUA, estudou quantos micróbios tínhamos em nosso umbigo, e os cientistas encontraram cerca de 1.400 diferentes cepas de bactérias em 95 participantes. Destas, 662 amostras eram previamente desconhecidas.

Agora, uma nova instituição sem fins lucrativos, chamada MyMicrobes, quer conectar as pessoas através de uma rede social exclusivamente para falar e comparar experiências com bactérias (especificamente as gastrointestinais).[POPSCI]

Fonte:

http://hypescience.com/quantas-bacterias-nos-temos-no-nosso-corpo/

 

Qual o preço da perfeição? 11 imagens chocantes revelam a formação esportiva chinesa

Qual o preço da perfeição? 11 imagens chocantes revelam a formação esportiva chinesa

17/08/2012

 o preco da perfeicao 01

As imagens revelam cenas perturbadoras sobre os métodos usados em alguns esportes na China.

De acordo com o portal DailyMail, muitas crianças são retiradas das escolas tradicionais e colocadas em um ‘campo de treinamento’, onde os atletas recebem números ao invés de nomes.

Existem relatos de que ganhadores de medalhas de ouro alcançam este nível através de completa humilhação com treinamentos absurdamente cruéis.

Segundo o jornal britânico, para aumentar a resistência de nadadores, eles são forçados a nadar por horas seguidas em um aparelho de vácuo que suga o ar circundante.

Quando o esporte é a ginástica, as caretas das crianças que variam de quatro e sete anos, evidência dor. Não é preciso ser nenhum especialista para entender ou assegurar que as crianças estão sendo sumariamente forçadas pelos pais e não estão treinando porque gostam do que estão fazendo.

Em alguns treinamentos é possível observar meninos pendurados em uma barra, por no mínimo 5 minutos. O desconforto em seus rostos é claro. Algumas imagens foram registradas no Ginásio Gall da Universidade de Xangai.

Confira algumas fotos abaixo:

o preco da perfeicao 02

o preco da perfeicao 03

o preco da perfeicao 04

o preco da perfeicao 05

o preco da perfeicao 06

o preco da perfeicao 08

o preco da perfeicao 09

o preco da perfeicao 10

o preco da perfeicao 11

Fonte: 

http://www.jornalciencia.com/top-listas/diversos/2012-qual-o-preco-da-perfeicao-11-imagens-chocantes-revelam-a-formacao-esportiva-chinesa?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+jornalciencia%2FmnER+%28Jornal+Ci%C3%AAncia%29#.UC5UJiF13eQ.mailto

 

 

Por que a temperatura média do nosso corpo é 36°C?

Por que a temperatura média do nosso corpo é 36°C?

03/12/2012

Você já se perguntou por que a temperatura considerada ideal para o nosso corpo é 36 graus Celsius? Cientistas acreditam terem descoberto a resposta.

Basicamente, é o equilíbrio perfeito: é quente o suficiente para prevenir infecções de fungos mas não tão quente para que precisemos comer o tempo todo só para manter o nosso metabolismo funcionando.

Cientistas sempre se perguntaram quais seriam os motivos pelos quais os mamíferos são tão mais quentes do que os outros tipos de animais. E os fungos podem ser o motivo. Eles descobriram que, para cada grau que uma espécie “perde” de temperatura, as chances de ela ter infecções por fungos aumentam 6%.

Então sabemos que precisamos de um corpo quente para nos livrar desses desagradáveis fungos. A questão então é o quão quente nosso corpo precisa ser.

Os cientistas então criaram um modelo matemático para analisar qual é a temperatura em que estamos mais protegidos contra os fungos mas que não seja tão quente para que precisemos nos alimentar o tempo todo, só para manter a temperatura corporal. E eles chegaram no número 36,7 graus Celsius – que todos que já tiveram febre na vida sabem que é a temperatura corporal considerada normal para nós. [Gizmodo]

Fonte:

http://hypescience.com/misterio-por-que-a-temperatura-media-do-nosso-corpo-e-36%C2%B0c/

 

Por dentro do cérebro

Por dentro do cérebro

23/11/2012

por_dentro_do_cerebro_01.jpg

O Cérebro 

por_dentro_do_cerebro_02

Pelo neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho

 

por_dentro_do_cerebro_03

Pergunta:

O que fazer para melhorar o cérebro?

 

por_dentro_do_cerebro_04

Você tem que tratar do espírito.

Precisa estar feliz, de bem com a vida, fazer exercícios… 

 

por_dentro_do_cerebro_05

Se está deprimido, com a autoestima baixa, a primeira coisa que acontece é a memória ir embora; 90% das queixas de falta de memória são por depressão, desencanto, desestímulo.

 

por_dentro_do_cerebro_06

Para o cérebro funcionar melhor, você tem de ter motivação. Acordar de manhã e ter desejo de fazer alguma coisa, ter prazer no que está fazendo e ter a autoestima no ponto.

 

por_dentro_do_cerebro_07

Pergunta:

Cabeça tem a ver com alma? 

 


por_dentro_do_cerebro_08

Eu acho que a alma está na cabeça. Quando um doente está com morte cerebral, você tem a impressão de que ele já está sem alma… Isso não dá para explicar, o coração está batendo, mas ele não está mais vivo. 

 

por_dentro_do_cerebro_09

Pergunta:

O que fazer para se prevenir de doenças neurológicas? 

 

por_dentro_do_cerebro_10

Todo adulto deve incluir no check-up uma investigação cerebral.

 

por_dentro_do_cerebro_11

Os aneurismas cerebrais têm uma mortalidade de 50% quando rompem. Dos 50% que não morrem, 30% vão ter uma sequela grave: ficar sem falar ou ter paralisia. Se você encontra o aneurisma num checkup, antes dele sangrar, o risco é de apenas 2%. 

 

por_dentro_do_cerebro_12

E todas as pessoas deveriam ter uma atividade ligada às artes, que tanto estimulam o cérebro. Cante, toque um instrumento, dance, faça teatro, pinte, crie. 

 

por_dentro_do_cerebro_13

Pergunta:

Você acha que a vida moderna atrapalha? 

 

por_dentro_do_cerebro_14

Não, eu acho a vida moderna uma maravilha. Na Idade Média era um horror. As pessoas morriam de doenças que hoje são banais de ser tratadas, morriam em casa com dor. O sofrimento era muito maior. Hoje existem remédios fortíssimos, ninguém mais tem dor.

 

por_dentro_do_cerebro_15

Pergunta:

Existe algum inimigo do bom funcionamento do cérebro? 

 

por_dentro_do_cerebro_16

O exagero. Na bebida, nas drogas, na comida. O cérebro tem de ser bem tratado, como o corpo. Uma coisa depende da outra. É muito difícil um cérebro bem num corpo maltratado, e vice-versa.

 

por_dentro_do_cerebro_17

Pergunta:

Qual a evolução que você imagina para a neurocirurgia?

 

por_dentro_do_cerebro_18

Vamos entrar numa fase de reparação do funcionamento cerebral, cirurgia genética. Com introdução de cateter, de partículas de nanotecnologia, em que vai-se entrar na célula, levando a ela um remédio que vai matar a célula doente. Daqui a 50 anos ninguém mais vai precisar abrir a cabeça.

 

por_dentro_do_cerebro_19

Pergunta:

Você acha que nós somos a última geração que vai envelhecer? 

 

por_dentro_do_cerebro_20

Vamos envelhecer menos e as pessoas irão bem até morrer.

É isso que a gente espera. Ninguém quer a decadência da velhice.

 

por_dentro_do_cerebro_21

Se você puder ir bem de saúde e de aspecto até o dia da morte, será uma maravilha.

 

por_dentro_do_cerebro_22

Pergunta:

Hoje a gente lida com o tempo de forma completamente diferente.

Você acha que isso muda o funcionamento cerebral das pessoas? 

 

por_dentro_do_cerebro_23

O cérebro vai se adaptando aos estímulos que recebe, e às necessidades.

 

por_dentro_do_cerebro_24

Você vê pais reclamando que os filhos não saem da internet, mas eles têm de fazer isso porque o cérebro hoje funciona nessa rapidez. Ele tem de entrar nessa onda, nesse clique, porque senão vai ficar para trás.

Isso faz parte do mundo em que a gente vive e o cérebro vai correndo atrás e se adaptando.

 

por_dentro_do_cerebro_25

Pergunta:

Você acredita em Deus? 

 

por_dentro_do_cerebro_26

Depois de dez horas de cirurgia, aquele stress, aquela adrenalina toda, quando acabamos de operar, vamos até a família e dizemos: “Ele está salvo”. Aí, a família olha pra você e diz: “Graças a Deus!”. Então, a gente acredita que “não fomos apenas nós”.

 

por_dentro_do_cerebro_27

Entrevista feita pela revista Poder. 

 

 

O segredo das unhas, cabelos e da sombra

O segredo das unhas, cabelos e da sombra

06/07/2012