Tudo o que Deus faz é bom!

Tudo o que Deus faz é bom!

04/07/2012

A lenda do rei e seu ministro

 
Havia um rei que era sempre aconselhado por um ministro seu, que lhe dizia: 
 
– Tudo o que Deus faz é bom. 
 
Então uma vez por acaso o rei cortou um dedo e tendo ficado muito angustiado perguntou ao seu ministro: – Tenho cumprido todos os meus deveres religiosos, porque Deus fez essa injustiça comigo? – Tudo o que Deus faz é bom, respondeu o ministro. 
 
O Rei ficou muito irritado e decidiu castigar o ministro, prendendo-o na cadeia. Numa manhã, o rei que sempre saía para caçar com o ministro, decidiu ir sozinho, mantendo preso o seu ministro. Porém na floresta, ele foi capturado pelos canibais que queriam oferecê-lo em sacrifício. 
 
Então ele foi preparado para isso, quando no último momento, investigando seu corpo, os canibais viram que estava incompleto, faltando um dedo. Não podendo oferecê-lo como sacrifício, resolveram soltá-lo. 
 
Sentindo-se aliviado, o rei voltou ao seu palácio e soltando o seu ministro disse: 
 
– Agora entendo o que você queria dizer com “tudo o que Deus faz é bom”. Estava a ponto de ser morto pelos canibais, quando eles viram que faltava um dedo, decidiram soltar-me. Agora eu não entendo porque você foi preso injustamente. Porque o Senhor fez isso com você? 
 
– Tudo o que Deus faz é bom, respondeu o ministro. Eu sempre vou caçar com vossa majestade na floresta; se eu tivesse acompanhado, teria sido oferecido em sacrifício, pois eu tenho todos os meus dedos… 
 
Tudo o que Deuz faz é bom, acredite!!!
 

Texto do discurso de “O Grande Ditador” – Charles Chaplin

Texto do discurso de “O Grande Ditador” – Charles Chaplin

27/09/2012

Desculpe!
Não é esse o meu ofício.
Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja.
Gostaria de ajudar – se possível –
judeus, o gentio… negros… brancos.
Todos nós desejamos ajudar uns aos outros.
Os seres humanos são assim.
Desejamos viver para a felicidade do próximo –
não para o seu infortúnio.
Por que havemos de odiar ou desprezar uns aos outros?
Neste mundo há espaço para todos.
A terra, que é boa e rica,
pode prover todas as nossas necessidades.
O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.
A cobiça envenenou a alma do homem …
levantou no mundo as muralhas do ódio …
e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios.
Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela.
A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que máquinas, precisamos de humanidade.
Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura.
Sem essas duas virtudes,
a vida será de violência e tudo será perdido.
A aviação e o rádio aproximaram-se muito mais. A próxima natureza dessas coisas é um apelo eloqüente à bondade do homem … um apelo à fraternidade universal … à união de todos nós. Neste mesmo instante a minha voz chega a milhões de pessoas pelo mundo afora … milhões de desesperados, homens, mulheres, criancinhas … vítimas de um sistema que tortura seres humanos e encarcera inocentes.
Aos que me podem ouvir eu digo: “Não desespereis!” A desgraça que tem caído sobre nós não é mais do que o produto da cobiça em agonia … da amargura de homens que temem o avanço do progresso humano.
Os homens que odeiam desaparecerão, os ditadores sucumbem e o poder que do povo arrebataram há de retornar ao povo.
E assim, enquanto morrem os homens,
a liberdade nunca perecerá.
Soldados! Não vos entregueis a esses brutais … que vos desprezam … que vos escravizam … que arregimentam as vossas vidas … que ditam os vossos atos, as vossas idéias e os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem a uma alimentação regrada, que vos tratam como um gado humano e que vos utilizam como carne para canhão! Não sois máquina! Homens é que sois! E com o amor da humanidade em vossas almas! Não odieis! Só odeiam os que não se fazem amar … os que não se fazem amar e os inumanos.
Soldados! Não batalheis pela escravidão! Lutai pela liberdade!
No décimo sétimo capítulo de São Lucas é escrito que o Reino de Deus está dentro do homem – não de um só homem ou um grupo de homens, mas dos homens todos! Estás em vós!
Vós, o povo, tendes o poder – o poder de criar máquinas.
O poder de criar felicidade!
Vós, o povo, tendes o poder de tornar esta vida livre e bela
de fazê-la uma aventura maravilhosa.
Portanto – em nome da democracia – usemos desse poder, unamo-nos todos nós. Lutemos por um mundo novo …
um mundo bom que a todos assegure o ensejo de trabalho,
que dê futuro à mocidade e segurança à velhice.
É pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém escravizam o povo. Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à ventura de todos nós.
Soldados, em nome da democracia, unamo-nos.
Hannah, estás me ouvindo? Onde te encontres, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo da treva para a luz! Vamos entrando num mundo novo – um mundo melhor, em que os homens estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade. Ergues os olhos, Hannah! A alma do homem ganhou asas e afinal começa a voar. Voa para o arco-íris, para a luz da esperança.
Ergue os olhos, Hannah!
Ergue os olhos!
 
Obs.: Segue o link do vídeo com Charles Chaplin
 
 

Só para velhos amigos…

Só para velhos amigos…

08/10/2012

Uma velha senhora foi para um safari na África e levou seu velho vira-lata com ela.

Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se conta de que estava perdido.

Vagando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direção, com intenção de conseguir um bom almoço ..

O cachorro velho pensa:

-‘Oh, oh! Estou mesmo enrascado ! Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão por perto. Em vez de apavorar-se mais ainda, o velho cão ajeita-se junto ao osso mais próximo, e começa a roê-lo, dando as costas ao predador…

Quando o leopardo estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto: -Cara, este leopardo estava delicioso ! Será que há outros por aí ?

Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um arrepio de terror, suspende seu ataque, já quase começado, e se esgueirar na direção das árvores.

-Caramba! Pensa o leopardo, essa foi por pouco ! O velho vira-lata quase me pega!

Um macaco, numa árvore ali perto, viu toda a cena e logo imaginou como fazer bom uso do que vira: em troca de proteção para si, informaria ao predador que o vira-lata não havia comido leopardo algum.. .

E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Mas o velho cachorro o vê correndo na direção do predador em grande velocidade, e pensa :

-Aí tem coisa!

O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o que interessa e faz um acordo com o leopardo.O jovem leopardo fica furioso por ter sido feito de bobo, e diz: -‘Aí, macaco! Suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado!’

Agora, o velho cachorro vê um leopardo furioso, vindo em sua direção, com um macaco nas costas, e pensa:

-E agora, o que é que eu posso fazer ?

Mas, em vez de correr (sabe que suas pernas doloridas não o levariam longe…) o cachorro senta, mais uma vez dando costas aos agressores, e fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam perto o bastante para ouvi-lo, o velho cão diz :

-‘Cadê aquele macaco? Tô morrendo de fome! Ele disse que ia trazer outro leopardo para mim e não chega nunca! Imediatamente o leopardo se esquiva, sai para longe do cachorro e devora o macaco.

Moral da história: não mexa com cachorro velho… idade e habilidade sobrepõem à juventude e à intriga.

Sabedoria só vem com idade e experiência.

Se você não mandar essa fábula a 5 ‘velhos’ amigos já, já, haverá menos 5 pessoas rindo no mundo.

É claro que eu não estou, de modo algum, insinuando que você esteja velho. Apenas um tantinho assim mais experiente. Ou você não percebeu o tamanho da letra?

 

Sabedoria Indígena

Sabedoria Indígena

30/09/2012

Para refletir… Diferenças entre religião e espiritualidade

Para refletir… Diferenças entre religião e espiritualidade

22/09/2012

“A religião não é apenas uma, são centenas.

A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem.

A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.

A espiritualidade é para os que prestam atenção à divina Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.

A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.

A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e de culpa.

A espiritualidade lhe diz: “aprenda com o erro”.

A religião reprime tudo, te faz falso.

A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!

A religião não é Deus.

A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.

A espiritualidade descobre.

A religião não indaga nem questiona.

A espiritualidade questiona tudo.

(…)

A religião é causa de divisões.

A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.

A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado.

A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.

A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento.

A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.

A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego.

A espiritualide nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.

A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração.

A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.

A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro.

A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.

A espiritualidade liberta nossa Consciência.

A religião crê na vida eterna.

A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.

A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida”.

 ********************************

“Religião é, senão um equívoco, um embuste. Sendo DEUS onipresente, onipotente, onisciente, ele está vivo em cada célula de vosso corpo, em cada partícula de vosso sangue. Logo, inexiste a necessidade de alguém religar-vos ao ALTÍSSIMO, uma vez que Ele está vivo dentro de cada um de vós.” INRI CRISTO

Coerente com o que disse há dois mil anos, INRI CRISTO continua ensinando a rezar em casa, no quarto, com a porta fechada.

“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora ao teu PAI em segredo. E teu PAI, que vê o que se passa em segredo, te dará a recompensa” (Mateus c.6 v.5 e 6).

 

Os segredos da boa comunicação

04/05/2014

Os segredos da boa comunicação

Repassando…

Uma sábia e conhecida anedota árabe diz que, certa vez, um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Logo que despertou, mandou chamar um adivinho para que interpretasse seu sonho.

“Que desgraça, senhor! Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa Majestade”.

“Que insolente! Como te atreves a dizer semelhante coisa? Fora daqui!”

O sultão chamou os guardas e ordenou que lhe dessem cem açoites. Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho. Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe:

“Excelso senhor! Grande felicidade vos está reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes”.

A fisionomia do sultão iluminou-se num sorriso e ele mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. Quando este saía do palácio, um dos cortesãos lhe disse admirado:

“Não é possível! A interpretação que você fez foi a mesma que o seu colega havia feito. Não entendo porque ao primeiro ele pagou com cem açoites e a você com cem moedas de ouro”.

“Lembra-te, meu amigo”, respondeu o adivinho, “tudo depende da maneira de dizer…”.

Um dos grandes desafios da humanidade é aprender a arte de comunicar-se. Da comunicação depende, muitas vezes, a felicidade ou a desgraça, a paz ou a guerra. Que a verdade deve ser dita em qualquer situação, não resta dúvida, mas a forma com que ela é comunicada é que tem provocado, em alguns casos, grandes problemas.

A verdade pode ser comparada a uma pedra preciosa. Se a lançarmos no rosto de alguém, pode ferir, provocando dor e revolta. Mas se a envolvermos em delicada embalagem e a oferecermos com ternura, certamente será aceita com facilidade.

 

Os nossos pertences na hora da morte

26/09/2012

Os nossos pertences na hora da morte

A morte: uma grande realidade
 
 
Um homem morreu intempestivamente… 
Ao dar-se conta, viu que se aproximava um ser muito especial que não se parecia com nenhum ser humano. 
Trazia uma maleta consigo. E disse-lhe:
 

_ Bem, amigo, é hora de irmos… sou a morte…

O homem, assombrado, perguntou à morte…

_ Já? Tinha muitos planos para breve…

_ Sinto muito, amigo, mas é o momento da tua partida.

_ Que trazes na maleta?

E a morte, respondeu-lhe:

_ Os teus pertences. 

 

_ Os meus pertences? São as minhas coisas, as minhas roupas, o meu dinheiro? 
 

Não  amigo, as coisas materiais que tinhas, nunca te pertenceram… eram da terra.

 

_ Trazes as minhas recordações?
 
_ Não amigo,  essas já não vêm contigo. Nunca te pertenceram, eram do tempo…

_ Trazes os meus talentos?

_ Não amigo, esses nunca te pertenceram… eram das circunstâncias.

 

_Trazes os meus amigos, os meus  familiares?
 

_Não amigo, eles nunca te pertenceram, eram do caminho.

 

 

_ Trazes a minha mulher e os meus filhos?

Não amigo, eles nunca te pertenceram. Eram do coração.

 

 

_ Trazes o meu corpo?

Não amigo… Esse nunca te pertenceu. É propriedade da terra.

 

_ Então, trazes a minha alma?

_ Não amigo, ela nunca te pertenceu… essa é do Universo.

Então o homem, cheio de medo, arrebatou à morte a maleta e abriu-a… e deu-se conta de que estava vazia…

 

Com uma lágrima de desamparo a brotar dos seus olhos, o homem disse à morte:

_ Nunca tive nada?
Tiveste, sim… meu amigo…
 
Cada um dos momentos que viveste foram só teus… 
 
A vida é só um momento. É uma sequência de momentos… 
 
Cada momento todo teu, e só teu…
 
Desfruta-o na sua totalidade… 
 
Vive o AGORA, vive  a TUA VIDA e não te esqueças de SER FELIZ!
 

O velho judeu no velho muro

17/10/2012

O velho judeu no velho muro

Uma jornalista da CNN ouviu falar de um judeu muito velhinho que ia todo dia ao Muro das Lamentações para rezar, duas vezes por dia, e lá ficava por muito tempo. Decidiu verificar. Foi para o Muro e lá estava ele, andando trôpego, em direção ao local sagrado. Observou-o rezando por uns 45 minutos, quando ele resolveu sair, vagarosamente, apoiado em sua bengala. Aproximou-se para a entrevista.
– Desculpe-me, senhor, sou Rebecca Smith, do CNN. Qual o seu nome?
– Morris Feldman – respondeu ele.
– Senhor, há quanto tempo o senhor vem ao Muro orar?
– Bem, há uns 60 anos.
– 60 anos! Isso é incrível! O que o senhor pede?
– Peço que os cristãos, os judeus e os mulçumanos vivam em paz. Peço que todas as guerras e todo o ódio terminem. Peço que as crianças cresçam em segurança e se tornem adultos responsáveis. Peço por amor entre os homens.
– E como o senhor se sente, pedindo isso por 60 anos?
– Me sinto como se estivesse falando com uma parede…

 

O mundo com 100 pessoas…

17/12/2012

O mundo com 100 pessoas…

o_mundo_com_100_pessoas

A TERRA EM MINIATURA

Se pudéssemos reduzir a população da Terra a uma

pequena aldeia de exatamente 100 habitantes,  

mantendo as proporções existentes atualmente, 

seria algo assim :

Haveria:

57 asiáticos

21 europeus

8 africanos

4 americanos

52 mulheres 

48 homens

70 não seriam brancos

30 seriam brancos

70 não cristãos

30 cristãos

89 heterossexuais

11 homossexuais

6 pessoas possuiriam 59% de toda riqueza e

6 (sim, 6 de 6) seriam norte americanos. 

Das 100 pessoas,

80 viveriam em condições sub-humanas.

70 não saberiam ler

50 sofreriam de desnutrição

1 pessoa estaria a ponto de morrer

1 bebê estaria prestes a nascer

1 (sim, só 1) teria educação universitária.

Nesta aldeia, haveria apenas 1 pessoa a

possuir um computador.

Ao analisar nosso mundo desta perspectiva

tão reduzida, se faz mais presente a necessidade

de aceitação, entendimento, e educação.

Agora pense

Se você se levantou nesta manhã com mais saúde

que doenças, então você tem mais sorte do

que milhões de pessoas que não sobreviveram nesta

semana. Se você nunca experimentou os perigos da guerra, 

solidão de estar preso, a agonia de ser

torturado, ou a aflição da fome, então, você está

melhor que 500 milhões de pessoas. 

Se você pode ir à sua igreja sem

medo de ser humilhado, preso, torturado ou morto,

 então você é mais afortunado que

3 bilhões de pessoas no mundo. 

Se você tem comida na geladeira, roupa no armário, 

um teto sobre sua cabeça e um lugar onde dormir, 

você é mais rico que 75% da população mundial.

Se você guarda dinheiro no banco, na carteira, 

e tem algumas moedas em um cofrinho…

já está entre os 8% mais ricos deste mundo. 

Se seus pais ainda estão vivos e unidos, 

você é uma pessoa muito rara

Se você leu esta mensagem, 

acabou de receber uma dupla benção: 

alguém estava pensando em você e, mais ainda, 

tem melhor sorte que mais de 2 bilhões de pessoas neste

mundo, que não sabem sequer ler.

O que vai… volta. 

Envie esta mensagem a todos que você considera amigos.

Leve a consciência do mundo a alguém.

A única coisa que pode acontecer, se decidir

enviá-la, é que, graças a você,

alguém se sentirá mais abençoado.

 

O milho premiado

11/05/2015

O milho premiado

o_milho_premiado

Conta-se uma história, de que um fazendeiro bem sucedido, ano após ano, ganhava o troféu “Milho Gigante”, na feira de agricultura do município. Não dava outra: ele chegava à exposição com seu milho e saia com a faixa premiada no peito, por seu produto cada vez melhor.

Em uma dessas ocasiões, um repórter ao entrevistá-lo após um prêmio, ficou intrigado com a confissão do fazendeiro, de que partilhava a semente de seu milho – de melhor qualidade – com seus vizinhos.

Por que o senhor compartilha a sua semente de superior qualidade com seus vizinhos, quando todos os anos eles estão competindo com seu produto? – indagou o repórter.

O fazendeiro respondeu: Você não sabe, mas o vento apanha o pólen do milho maduro e o leva de campo em campo. Se meus vizinhos cultivarem milho inferior, a polinização atingirá seguidamente a qualidade do meu milho. Por isso, se eu quiser cultivar milho bom, de qualidade, eu tenho que ajudar meus vizinhos a cultivarem milho bom e de qualidade também.

O fazendeiro estava atento à conexão da vida: o milho cultivado só poderia melhorar se o produto do vizinho também tivesse a qualidade melhorada.

Esse exemplo vale para todos, e em diversas dimensões da vida. Quem escolhe estar em paz, deve fazer com que seus vizinhos também estejam em paz.

Quem quer viver bem, deve ajudar os outros para que também vivam bem. E quem quer ser feliz, deve ajudar os outros a encontrar a felicidade. O bem estar de cada um está ligado no bem estar de todos. E que todos consigam ajudar seus vizinhos a cultivarem um milho cada vez melhor!

Fonte: http://www.culturamania.com.br/?page_id=777